Câmara Federal aprova criação da Universidade Federal de Rondonópolis

Geral - EMANCIPAÇÃO DA UFMT

Redação 82 acessos



A Câmara Federal aprovou na tarde desta terça-feira (19) o projeto de criação da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR). O prefeito Zé Carlos do Pátio e o vereador Sílvio Negri vêm atuando semestre de 2018. Depois do Senado, o projeto vai para sanção do presidente. O projeto foi aprovado após união de políticos e sociedade civil organizada, que lutava pela emancipação do campus da UFMT de Rondonópolis desde a década de 90.

Segundo o vereador, a aprovação na Câmara é uma vitória de todo o campus da UFMT de Rondonópolis, incluindo professores e alunos, do Município e da sociedade civil organizada, que juntos lutaram pela criação da UFR.

“A criação da UFR é uma conquista histórica do campus da UFMT de Rondonópolis, que vinha desde a década de 90 e mais fortemente ao longo dos anos 2000, buscando a emancipação”, destaca Silvio Negri.

Com a criação da universidade, o vereador acredita que será possível ampliar o número de cursos ofertados de graduação e pós-graduação, a estrutura física do atual campus, bem como ficará mais fácil concluir as obras hoje em andamento. “Poderemos, gerindo nossos próprios recursos, ampliar a oferta e assim absorver um número maior de alunos, que terão uma educação pública e de qualidade”, explica o vereador.

Com isso, a expectativa é de que a cidade e toda região Sul de Mato Grosso seja beneficiada econômica e socialmente e que a UFR possa contribuir para o desenvolvimento educacional da região.

O Projeto de Lei 5.273 de 2016 que cria a UFR por desmembramento da UFMT foi criado ainda pela ex-presidente Dilma Rousseff em abril de 2016, mas somente começou a ser analisado na Câmara Federal em agosto do mesmo ano.

O campus da UFMT de Rondonópolis foi criado em 1976 e conta com mais de 300 professores e 5 mil alunos. São 23 cursos de graduação.

Comente, sua opinião é Importante!