Entre Atenas e Londres

Editorial

Redação 170 acessos



Os jogos olímpicos do Rio completou a primeira semana com muitas falhas e também alguns acertos, em algumas praças esportivas e na Vila Olimpica ficaram a marca do improviso, como é o caso da recle tênis, as piscinas para saltos apresentava um cor esverdeada, o que de fato foi uma falha reconhecida pela organização, e ainda há outra questão, tenistas top 10 como o espanhol Rafael Nadal, reclamou e muito da quadra tênis da competição.
Por outro lado, o que chamou a atenção do Mundo foi a abertura, marcada pela beleza, simplicidade e simpatia do povo brasileiro. Mostrou sim, que somos capazes de organizarmos grandes eventos, apesar de algumas falhas que já citamos neste espaço.
No entanto, o que preocupa o povo brasileiro não é o resultado dos nossos atletas nas pistas ou nas quadras e campos e sim qual será o verdadeiro legado destes jogos.
Uma questão sim que devemos levar à frente, pois as Olimpíadas no Brasil estão sendo bancadas com dinheiro público e se não houver um retorno financeiro, o prejuízo vai ficar para ser pago pela população.
Na Grécia, quando Atenas sediou o jogos em 2008, parte do prejuízo dos jogos, colocou o país em uma crise financeira sem precedentes, pois resultou no aumento da dívida pública e na queda de valores dos títulos do país e com isso, houve um aumento de impostos e a população grega acabou de certa forma pagando o pato, ou melhor a conta.
O fato é que até hoje, os gregos não recuperaram do baque econômico das Olimpíadas e ainda vivem um crise que colocou o país em uma depressão financeira sem precedentes.
Fora isso, a estrutura dos jogos acabou se perdendo em razão da falta de manutenção e os investimentos feitos em quadras, pistas, campos e ginásios acabaram indo para o ralo.
Em Londres, quatro anos depois a situação foi diferente, os jogos londrinos foram um sucesso do ponto de vista financeiro e também pelo fato do pouco investimento de dinheiro público no evento. Com isso, os jogos não refletiram de forma negativa na economia inglesa e ainda ajudou os ingleses a ter um bom resultado financeiro em 2012, apesar de que naquele momento o Mundo estar passando por um crise.
O Rio 2016 está entre a cruz e a espada, pode repetir Atenas ou Londres, mas isso vai depender e muito da organização e forma em que os gastos estão sendo conduzidos. Se formos Atenas, isso será ruim não somente para o Rio , mas para todo o país, que vai ter que pagar a conta, então é aguardar para ver.

Comente, sua opinião é Importante!