Dorothy Maria Weigert Duarte Há 37 anos no Legislativo Rondonopolitano:

708 acessos


“Os meus colegas de trabalho são pessoas amáveis de grande sensibilidade e muito especiais.”


Natural de Cuiabá, mas logo nos primeiros meses de vida seus pais retornaram para Rondonópolis, onde a família cresceu e se estabilizou. Vamos conhecer um pouco mais da trajetória de vida de uma das mais tradicionais funcionárias do legislativo rondonopolitano. Casada com Valdeir Rosa há 34 anos, o casal tem três filhos e quatro netos: Patrícia, Eduardo e Priscila.
Jornal Folha Regional: Fale um pouco sobre os seus familiares, a mudança repentina para Cuiabá e o consequente retorno para Rondonópolis.
Dorothy: Meus saudosos pais Celso Weigert e Maria Rodrigues Weigert tiveram cinco filhos: Maricel, Celma, Celso, Rommel e eu. Meu pai era militar sargento da PM, em dado momento, com minha mãe grávida foi destacado com urgência para prestar serviços em Cuiabá, e lá eu nasci. Mas ficaram na capital por pouco tempo, posteriormente retornaram para Rondonópolis. Após a aposentadoria meu pai atuou também na imprensa rondonopolitana. Digo que a família é tudo, eu e meus irmãos passamos uma infância maravilhosa, sempre apoiados por nossos pais que se esforçaram para nos dar uma boa educação.
JFR: Como você descreve a Rondonópolis de ontem, do seu tempo de adolescência em que você logo ingressou no serviço público?
Dorothy: Rondonópolis é tudo para a nossa família, nos deu o conforto de um lar, a grandiosidade do companheirismo, o estudo. O sucesso das pessoas na Rondonópolis de ontem e na Rondonópolis de hoje sempre dependeu da força de vontade de cada cidadão, do interesse em seu próprio progresso afinal todos temos o livre arbítrio. Vamos fazer algo sempre pensando nas pessoas, principalmente as menos favorecidas, assim a coletividade será beneficiada. Graças a minha força de vontade o incentivo dos meus pais e apoio de pessoas ilustres, eu ingressei cedo no serviço público.
JFR: Quais as pessoas que colaboraram com o seu ingresso na Câmara Municipal de Rondonópolis?
Dorothy: Eu precisava trabalhar para ajudar os meus pais, e aos 14 anos de idade o Dr. Walter Ulisseia, naquela ocasião prefeito de Rondonópolis, intermediado pelo senhor Àureo Cândido Costa, que levou a reivindicação do meu pai ao então presidente da Câmara do Dr. Alberto Schommer que confirmou a minha entrada como funcionária do Poder LegislatIvo Rondonopolitano, sempre trabalhei com humildade, estudei e aos poucos fui crescendo e melhorando de função.
JFR: Nesses 37 anos de serviço público, como você descreve os seus colegas de trabalho?
Dorothy: Os meus colegas de trabalho são pessoas amáveis, de grande sensibilidade, dedicadas e muito especiais. Mas eu gostaria de citar e “agradecer a uma pessoa muito importante aqui na Câmara Municipal com quem trabalho há mais de 35 anos, é minha querida amiga Milka Corsino. Pessoas como ela a gente não esquece, é com muito carinho que trabalhamos aqui na área administrativa, na Secretaria Legislativa Institucional da Câmara Municipal de Rondonópolis.
JFR: Qual é o segredo do sucesso no trabalho?
Dorothy: O segredo do sucesso é a perseverança, e gostar muito do que faz, eu amo o meu trabalho. As pessoas nunca devem desistir dos seus sonhos, e entender que tudo tem a sua hora certa. Paciência e confiança são importantes e são as grandes colaboradoras das realizações.
JFR: Como funcionária pública como você analisa a cidade de Rondonópolis?
Dorothy: Rondonópolis é uma cidade pólo, uma grande liderança na produção de grãos, na agropecuária, no comércio e na indústria. Estamos vivendo hoje a cidade do futuro, mas temos ainda muitos segmentos que deverão ser desenvolvidos nos próximos anos. A nossa população precisa de mais qualidade de vida e de mais atenção por parte do poder público.
JFR: O Brasil tem jeito, o que fazer para melhorar o país?
Dorothy: O grande problema que o país enfrenta é a corrupção, precisamos de lideranças, pessoas mais conscientes que pensem e façam realmente para o povo. Deixar o egoísmo de lado e pensar e agir a favor da coletividade, é o melhor país do mundo com riquezas naturais belíssimas, o Brasil tem que apostar na justiça e na honestidade.
JFR: Agradecemos pela entrevista e sua atenção para com a nossa reportagem.

Comente, sua opinião é Importante!