Divino Vaz Elias e sua tradicional Banca de Raiz Flora Viva

7064 acessos


“Aquele chazinho da vovó ainda não acabou”
Natural de Rio Verde estado de Goiás, filho de Joaquim Elias e Maria Custódia, ele e seus 09 irmãos ajudaram os seus pais na lavoura.
Em agosto de 1969vieram de mudança para Mato Grosso, mais precisamente Rondonópolis, e logo foram se instalando na zona rural Naboreiro. Vamos conhecer um pouco mais da trajetória do Divino raizero.
Jornal Folha Regional;Como você descobriu a sua vocação com as plantas?
Divino raizeiro; O meu pai sempre trabalhou em sítios efazendas e tinha um grande conhecimento e dedicação para com remédios caseiros, especialmente os produzidos com raízes. Quando ainda morávamos em Goiás, me lembro da atenção especial que ele dava as pessoas que o procuravam para um determinado problema de saúde que estavam enfrentando.
JFR; Você é evangélico, como as pessoaste recebem no meio religioso por trabalhar nesse ramo que algumas vezes é dirigido pelos chamados adivinhadores e espiritistas ?
Divino raizeiro; Meu trabalho é totalmente baseado no conhecimento das pessoas antigas, temos relatos de muitos remédios caseiros feito com raízes teremajudado muitas pessoas. Hoje a ciência continua pesquisando ecada vez mais vai descobrindo que os remédios naturais feitos de plantas curam muitas doenças. A nossa intenção é ajudar as pessoas, e ficamos felizes quando alguém chega e relata que está se sentindo bem melhor de saúde. Nós queremos que as pessoas procurem os seusmédicos, e não parem de tomar os medicamentos receitados. Os chás de folhas e as raízes podem também auxiliar no tratamento e ajudar na recuperação do bem estar.
JFR; Como é o perfil de sua clientela, são pessoas mais humildes que moramzona rural, ou pessoas que residem na cidade que tem um poder aquisitivo um pouco melhor ?
Divino raizeiro; A procura de folhas e raízesem tempos anteriores era feita mais por pessoas da zona rural, pessoas simples dos bairros distantes. Nos dias de hoje esse quadro mudou, temos clientes doutores, professores, empresários, aqui na minha banca param todos os dias um número incontável de carros importados. É um ramo que tem muita procura, e eu me sinto feliz por ter herdado esse conhecimento do meu pai, gosto muito do que faço.
JFR; De1982 para cá o que você realmente aprendeu com o naturalismo e com as pessoas?
Divino raizeiro; Estou há 32 anos no ramo, vejo que a ciência está descobrindo cada vez mais a importância dos produtos naturais, e nos queremosunir a nossa experiência junto com esses avanços. E é bom dizer à todos que; “ aquele chazinho da vovó ainda não acabou.”
JFR; Quais as principais variedades de folhas e raízes que os clientes podem encontrar em sua banca?
Divino raizeiro;Nós temos Carobinha, raiz da Cainca. Batata Tiu, casca de Jatobá, Algodãozinho, Mussambé, Alecrim e outras folhas e raízes. São ao todo mais de 300 variedades, o Alecrim porexemplo há muito tempo não tinha um uso culinário, hoje as pessoas utilizam em pratos típicos e temperos diversos, e as pessoas fazem o chá utilizado a planta como calmante.
JFR; Agradecemos pela atenção dispensada a reportagem, deixe aqui o seu telefone de contato para os simpatizantes naturalistas das folhas e das raízes.
Divino raizeiro; Eu agradeço por este espaço maravilhoso, a Banca de Raiz Flora Viva ficana Av. Marechal Rondon na esquina com a Afonso Pena. Telefonesde contato: 8116-0483 e 8151.0139.

Comente, sua opinião é Importante!