Cmara Rondonpolis

José Severino Silva Neto - diretor presidente da Coder

23332 acessos


A nossa entrevista desta semana pela coluna “Espaço Aberto” é com o diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis (Coder), José Severino da Silva Neto, 50 anos, mais conhecido como Nino. Nosso entrevistado é natural de Rondonópolis e morador da Vila Operária, filho de Manuel Severino da Silva (in memoriam) e Sinisia Rosa da Silva. É casado com Luciene Silva Rezende e tem quatros filhos: Danilo, Marcelo Augusto, Gabriel e Maria Eduarda. Nino é empresário do ramo moveleiro e graduado em Administração de Empresas pela Unir, membro do Conselho Distrital de Vila Operária (Condivo); membro fundador do Lions Clube São José Operário e secretário empresarial do Solidariedade (SD). No nosso bate-papo, ele fala sobre a infância, carreira profissional, militância e sobre os planos a frente da Coder.

1. Como foi sua infância?
Minha infância foi de muita convivência com as irmãs catequistas franciscanas, com o Padre Lothar, minha família era daquela Paróquia, sendo muito atuante. Eu me destacava nos eventos realizados pela paróquia da Vila Operária, desde pequeno eu tinha muita facilidade na comunicação principalmente com pessoas de outras idades.
2. Você sempre morou na Vila Operária?
Sim, apenas um ano que morei em Goiânia, sempre tive uma atuação na Vila Operária, trabalhei com o meu pai que além de carpinteiro, era tido como um juiz de paz, um grande pacificador entre a política, a igreja e as famílias.
3. Você sempre estudou em escola pública? Qual sua formação?
Sim, eu estudei em escola pública, exceto a minha graduação, sou formado em Administração de Empresas, pela antiga Unir.
4. Nino, você já ocupou anteriormente algum cargo na administração municipal?
Eu já participei da gerência do Centro Social Urbano da Vila Operária e fui superintendente do Banco da Gente e atualmente estou na Coder.
5. Como surgiu o convite para trabalhar na Coder?
Na véspera da posse, o prefeito junto com o presidente do partido, Valdir Correa me colocaram que tinha um grande desafio para mim, que era assumira Coder. A recomendação do prefeito foi a de fazer um grande trabalho para reestruturar a companhia.
6. Como surgiu essa proximidade entre você e o prefeito Zé Carlos do Pátio?
Surgiu desde a militância, me tornei simpatizante do prefeito pelos enfrentamentos e postura frente às causas sociais e as injustiças na distribuição de renda do país, mas minha aproximação com ele na época de deputado estadual e todas as ações dele enviava para a militância através de informativo do gabinete do Zé Carlos do Pátio.
7. Você falou da militância, fala um pouco da sua vida política?
Fui candidato a vereador por duas vezes, tendo ficado na 5ª suplência. Foi uma experiência ímpar. Desde muito novo meu pai me ensinou a gostar de política e peguei mais paixão na eleição do Carlos Bezerra para prefeito, por volta de 1982, acredito que nenhum dos políticos de Rondonópolis viveu tamanha emoção igual a ele. O povo deu uma votação para o Bezerra contra a classe política dominante na época, Aliança Renovadora Nacional (Arena), UDN, PDS, ele colocou todos “debaixo do braço” foi um feito que jamais eu acho que vai acontecer em Rondonópolis.
8. E você tem uma grande atuação nos movimentos sociais?
Já atuei no 3º setor no departamento de futebol amador da Vila Operária, nos movimentos sociais da Paroquia São José Operário, sou membro do Conselho de Desenvolvimento do Distrito de Vila Operária (Condivo), sócio fundador do Lions Clube São José Operário.
9. Como será a gestão do Nino frente à Coder?
A nossa meta principal é deixar a empresa em ponto de equilíbrio financeiro, priorizar os trabalhos com equipamentos próprios da empresa e no 2º biênio conseguir criar um setor de obras privado dentro da companhia e repassar para os nossos colaboradores a importância que eles representam para o desempenho da empresa, através de palestras, treinamento e formação.
10. Quais trabalhos estão em andamento?
A limpeza das vias públicas, a manutenção dos Ecopontos, pavimentação primária, na zona rural e urbana, iluminação pública, mutirões retomando a construção do posto de saúde no Jardim Morumbi, projeto de retomar a lama asfáltica, são várias ruas que a Infraestrutura vai nos pontuar.

Comente, sua opinião é Importante!